CONQUISTAS NA AVIAÇÃO

0
Horas de Voo
0
Aeroportos
0
Companhias
0
Aeronaves
  • 26.10.90

    Primeiro voo do curso de Piloto Privado de avião do Aeroclube do Paraná, sediado no aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, a bordo do AB-115, também conhecido por Aero Boero, avião de instrução de fabricação argentina.

  • 15.04.91

    Após ter voado 35 horas e completado com êxito seu curso prático de PP (Piloto Privado), Sady Bordin faz o famoso voo de cheque a bordo do Piper 28, mais conhecido por Cherokee, prefixo PT-DKI, e é aprovado para receber sua licença de Piloto Privado de Avião.

  • 1997

    No final de 1997, Bordin decide deixar os cargos de professor de Marketing e Mídia da PUC e de diretor de marketing da Palm Internet para se dedicar a um novo desafio profissional: se tornar piloto de linha aérea.

  • 1998

    Bordin embarca para Fort Lauderdale, na Florida, em janeiro de 1998 para fazer os cursos de voo por instrumento (IFR), piloto comercial (PC) e avião multimotor.

  • 15.04.98

    A bordo do PA-28 (Piper Cherokee), prefixo N4333C, Bordin faz o voo de cheque de voo por instrumento (IFR) e é aprovado para receber a licença FAA de Piloto Privado habilitado para voar sob condições de voo por instrumento (IFR).

  • 04.05.98

    Desta vez, a bordo do BE-76 (Beechcraft Duchess), prefixo N6011E, Bordin é checado e aprovado para receber a licença de Piloto Privado para voos em aviões multimotor.

  • 08.06.98

    Agora, a bordo do PA-34 (Piper Seneca), prefixo N43354F, Bordin é checado e aprovado para receber a licença de Piloto Comercial de avião.

Depois de cinco meses voando na Florida, onde obtem com êxito as licenças de Piloto Comercial/IFR/Multimotor, Bordin retorna ao Brasil para dar continuidade em seu objetivo de se tornar piloto de linha aérea.

De volta ao Brasil

Para surpresa e incredulidade, Sady descobre que suas horas de voo nos EUA não serão aceitas oficialmente no Brasil e que terá que revalidar, através de cheque em voo, todas as suas licenças obtidas nos EUA.

Passado o desânimo causado pela dúcha de água fria, Bordin vai atrás de avião de checadores para revalidar suas licenças americanas.

  • 18.07.98

    A bordo do E-711ST (Corisco turbo), prefixo PT-FXG, Bordin é checado e aprovado para receber sua licença brasileira de Piloto Comercial de avião e voo por instrumento (PC-IFR).

  • 14.08.98

    Desta vez, a bordo do PA-34T (Seneca), prefixo PT-RZA, Bordin é checado e aprovado para receber sua licença de voo de avião multimotor.

Finalmente, com as licenças brasileiras de PC/IFR/Multi, Sady Bordin parte para seu plano de conseguir um emprego numa companhia aérea. Todavia, apesar de estar com as licenças necessárias, o currículo de Bordin ainda era muito fraco para conseguir um emprego de copiloto na aviação comercial.

Bordin decide, então, fazer um upgrade em seu currículo: vai até a Embraer, em São José dos Campos (SP), para fazer o curso teórico (duas semanas de sala de aula e provas) e prático (20 horas) de simulador do Brasília (E-120), avião de passageiros fabricado pela Embraer.

  • 09.10.98

    Bordin é checado e aprovado, em voo de simulador do E-120, recebendo a licença de Piloto Comercial de E-120 em Instrução.

  • 14.12.98

    Objetivo alcançado. Bordin é contratado, como copiloto de Brasília, na companhia aérea InterBrasil Star, com sede em Guarulhos – SP.

  • 02.01.00

    Bordin é promovido a copiloto de Boeing 737 na Transbrasil, proprietária da Interbrasil.

Após um intervalo de 8 anos sem voar, devido a falência da Transbrasil, Bordin retorna à aviação pelas asas da Trip Linhas Aéreas, com sede em Campinas.

  • 1999

    Carta de agradecimento da Transbrasil, de 16 de abril de 1999.

  • Abril.08

    É contratado como copiloto de ATR na Trip Linhas Aéreas.

  • 2009

    Bordin recebe um convite inesperado

    Ontem, dia 25 de março, durante o voo entre Uberlândia e Belo Horizonte, Bordin recebe um recado via rádio que deveria entrar em contato com a chefia assim que pousasse no aeroporto de Pampulha, em Belo Horizonte.

    Bordin ficou ansioso e pensou: "não quebrei nenhum avião, não briguei com nenhum comandante, não discuti com nenhum passageiro, enfim, o que poderia ser?"

    O mistério foi logo desvendado! Ao entrar em contato com a chefia em Campinas, Bordin recebeu o inesperado convite para voar os novíssimos jatos Embraer 170, um dos mais modernos do mundo.

    O ground-school (curso teórico) está previsto para iniciar em abril e o simulador do avião será em Orlando, EUA.

    E em junho Bordin estará apto a operar esta maravilha da engenharia aeronáutica, fabricada pelo terceiro maior fabricante de aviões de mundo e orgulho dos brasileiros, a Embraer.

  • Maio.09

    É promovido a copiloto de Embraer 175 na Trip Linhas Aéreas.

  • Abril.12

    É transferido para a Azul Linhas Aéreas, por conta da fusão desta com a Trip em 2012.

  • Nov.14

    A realização de um sonho: Bordin e checado e aprovado para receber o cargo de Comandante de Embraer 190/195 na Azul Linhas Aéreas.

  • Jan.19

    Bordin deixa a aviação para se dedicar ao Instituto Eu Consigo, uma ONG que ajuda quem está sem emprego a voltar ao mercado de trabalho.

HORAS DE VÔO

Tipo

Modelo

EMpresa

Horas

Jato

Boeing 737 (300 e 400)

Transbrasil

135

E-Jet (175 e 190)

Trip

2875

E-Jet (190 e 195)

Azul

813

Turboélice

Brasília

Interbrasil

922

ATR (42 e 72)

Trip

422

Multimotor

Apache, Beech-76, Sêneca

Particular

56

Monomotor

AB-115, Cherokee, C-172, Corisco, etc.

Particular

276

TOTAL

5499

AEROPORTOS JÁ OPERADOS

  • Argentina

Buenos Aires

  • Aruba

Queen Beatrix Intl Airport

  • Brasil

Alta Floresta, Bauru, Belém, Belo Horizonte, Cacoal, Campinas, Campo Grande, Cascavel, Caxias do Sul, Chapecó, Cuiabá, Curitiba (Bacacheri e Afonso Pena), Dourados, Florianópolis, Fortaleza, Foz do Iguaçu, Gavião Peixoto, Goiânia, Guaratuba, Ilhéus, Ipatinga, Ji-Paraná, Joinville, Londrina, Maceió, Manaus, Marabá, Maringá, Natal, Navegantes, Paranaguá, Petrolina, Ponta Grossa, Porto Alegre, Porto Seguro, Porto Velho, Recife, Ribeirão Preto, Rio Branco, Rio de Janeiro (Santos Dumont e Galeão), Rondonópolis, Salvador, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Luís, São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Sinop, Uberara, Teresina, Uberlândia, Vilhena, Vitória, Vitória da Conquista.

  • Cabo Verde

Sal

  • EUA

Brigham, Craig, Delta, Fort Lauderdale, Key West, Las Vegas, Melbourne, Ogden, Pocatello.

  • França

Clermont-Ferrand

  • Ilhas Canárias

Lanzarote

  • México

Cidade do México, Tapachula

  • Panamá

Cidade do Panamá

  • Sint Maartan

Princess Juliana Intl Airport

ARTIGOS

ILS Categoria III e a Copa de 2014

O sistema de aproximação e pouso por instrumento, utilizado pela aviação comercial do mundo inteiro e conhecida pela sigla ILS, abreviatura em inglês para “Instrument

Leia Mais

Foz Linhas Aéreas

Se é verdade que a aviação comercial exerce grande influência sobre o incremento da atividade do turismo, não é menos verdade que o encarecimento das

Leia Mais